CONVERSE ALL STAR & CHUCK TAYLOR

UM CLÁSSICO

Tags: #Artigos | 2019-02-07


Aposto que você já teve um. Eu tive vários. Na verdade, ainda tenho e provavelmente terei outros em breve. Estou falando do tênis All Star, também conhecido como Converse no Brasil ou Chucks, nos Estados Unidos, terra natal do seu “inventor”, Chuck Taylor. Você já deve ter notado esse nome na parte interna dos tênis de modelo cano alto. Estes tênis fazem parte do vestuário de adolescentes desde os anos 50, sempre sendo incorporado à moda vigente de cada época. Ele está associado à juventude transviada, à contracultura, ao rock and roll e ao estilo casual urbano da moda. Mas você sabia que esse tênis tão versátil já tem 102 anos de idade? E quem foi Chuck Taylor, afinal de contas?

A empresa Converse Rubber Corporation já existia desde 1908, produzindo sapatos e botas de borracha para uso profissional. Logo começaram a produzir sapatos para a prática esportiva, focando no esporte que estava em alta então: o basquetebol. Em 1917 foi criado o primeiro modelo do All Star, emcouro ou lona, disponível apenas na cor marrom com detalhes em preto.


As vendas foram discretas até o começo dos anos 20. É nesse ponto da história que aparece Charles ‘Chuck’ H. Taylor, um jogador de basquete do Akron Firestones, que percebeu o potencial do calçado para a prática do esporte. Ele gostou tanto do produto que aceitou trabalhar como vendedor e consultor para a Converse, usando sua criatividade e poder de persuasão para desenvolver o tênis, divulgar o produto e impulsionar as vendas.

Ao longo dos anos ele sugeriu inúmeras alterações no modelo original, tanto que em 1932 a empresa reconheceu suas contribuições ao incorporar seu nome ao logotipo.




O tênis All Star fez tanto sucesso que em determinado momento na história do basquete, praticamente todos os jogadores das ligas profissionais americanas usavam um. Em 1936 Chuck criou o modelo na cor branca, que seria o tênis oficial da delegação americana nas Olimpíadas de Berlin em 1936. E é por isso que ele tem as faixas em vermelho e azul, uma alusão à bandeira americana.

Em 1949 o modelo preto com sola branca foi apresentado ao público e explodiu em popularidade. Até então todos os modelos eram totalmente pretos ou totalmente brancos. Já o modelo de cano baixo surgiu apenas em 1957.

O grande Wilt Chamberlain usava um All Star quando marcou 100 pontos atuando pelo Philadelphia Warriors na vitória de 169–147 sobre o New York Knicks em 1962, um recorde imsuperável até hoje. E olha que não havia cesta de 3 pontos naquela época!


No final dos anos 70 a empresa Converse faliu, resultado de uma péssima administração e estratégias de marketing infelizes. A Nike comprou a empresa em 2003 e continua sua produção até hoje, mas em fábricas localizadas na China, Índia, Vietnã e Indonésia.

E apesar de não ser mais o modelo dominante nas quadras, alguns jogadores ainda usam o clássico modelo Chuck Taylor. Mas fora das quadras.

James Harden do Houston Rockets

LeBron James do Los Angeles Lakers

Mas podemos estar presenciando um revival da marca a partir deste ano: o jogador Kelly Oubre Jr., do Washington Wizards, fechou um contrato com a Nike e em breve vai lançar um modelo All Star personalizado.

E eventualmente o tênis acabou se tornando o favorito dos praticantes de um outro esporte: o levantamento de peso!


Fonte: muhdo.com


Charles ‘Chuck’ Taylor entrou para o Hall da Fama do Basquete em 1968, um ano antes de falecer por conta de um ataque cardíaco, um dia antes de completar 68 anos.

Já tive e adorei vários modelos da Adidas, Puma e Nike. Mas se eu tivesse que escolher um único tênis para ter no meu guarda-roupas, sem dúvidas o escolhido seria o All Star Chuck Taylor.


Ajude a produzir o programa sendo um patrocinador virtual do 80 Watts: